Bibliotecas Escolares e Bibliotecas Públicas são tema de debate na Assembleia

0
110
Telma Carvalho, presidente da Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe (Fotos: Jadilson Simões)

Por iniciativa do deputado estadual Iran Barbosa (PT), o Grande Expediente da Sessão Ordinária desta quinta-feira, 23, foi dedicado à palestra “A Conjuntura Política das Bibliotecas Escolares e as Perspectivas da Documentação Escolar”. O tema foi abordado pela presidente da Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe (APBDSE), Telma de Carvalho.

O trabalho desenvolvido pela Associação, a existência do Curso de Biblioteconomia e Documentação, na Universidade Federal de Sergipe, o surgimento do Curso de Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Aberta do Brasil- EAD, a realidade das bibliotecas escolares a importância do papel do bibliotecário foram alguns dos pontos abordados pela palestrante.

A presidente Telma ressaltou que as bibliotecas vão além de acervos físicos. “Mais que acervos, são locais onde a comunidade se encontra, gerando um sentimento de pertencimento e de coletividade, participando de atividades culturais e sociais”, disse.

Neste sentido, o deputado Iran reforçou que a sociedade e o Poder Público precisam entender que o próprio conceito de biblioteca perpassa pela concepção de cultura e de educação numa sociedade onde o conhecimento precisa circular de forma intensa.

“Está enraizado na sociedade que as bibliotecas são apenas um depósito de livros. No entanto, esses espaços são Centro Culturais que permitem diversas formas de acesso aos bens culturais interligados à leitura”, enfatizou.

Para o presidente do Centro Acadêmico de Biblioteconomia, Paulo Fernandes, “discutir sobre a situação das bibliotecas no estado de Sergipe é uma urgência tendo em vista toda a conjuntura que envolve os profissionais e os espaços das bibliotecas. A Lei 12.244 prevê que seja respeitada a profissão de bibliotecário e essa é uma das nossas principais pautas de luta”.

Bibliotecários

Segundo a presidente, tanto em âmbito estadual quanto municipal, não há o cargo de bibliotecário, ressaltando a necessidade que ocorra a reativação do cargo de bibliotecário para abertura de concurso público.

“Em um momento no qual a informação é crucial, é preciso que continue havendo mobilização em busca do reconhecimento da profissão”, defendeu.

Telma de Carvalho observou que a extinção do cargo de bibliotecário afeta diretamente as atividades oriundas da biblioteconomia, que promove ações de cunho humanístico e social para a sociedade de maneira geral.

“As bibliotecas públicas municipais e estaduais estão ressentidas de equipe bibliotecária especializada e isso interfere diretamente na qualidade dos produtos e serviços oferecidos. Precisamos de cargos para bibliotecários”, reivindicou, lembrando que Sergipe forma profissionais, mas não há inserção no mercado.

Bibliotecas escolares

Apresentando a realidade das bibliotecas públicas municipais, estaduais e escolares, foram elencados problemas oriundos da ausência de investimento nessa área.

“Não temos infraestrutura de rede para acesso à internet e WiFi, na grande maioria das bibliotecas públicas nas suas diferentes tipologias, não temos catálogos, não temos equipamentos adequados, não temos pessoal qualificado, não há tecnologias assistivas para PCD e nenhum tipo de instrumento que auxilie o deficiente na busca por informação”, pontuou.

“Nós conhecemos os problemas, mas precisamos dos instrumentos legais e apoio para oferecer um serviço de qualidade”, demandou Telma de Carvalho.

Iran Barbosa parabenizou a Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe pelo trabalho desenvolvido e agradeceu a presença dos coordenadores, professores e alunos do Curso de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal de Sergipe, disponibilizando o mandato que representa como um espaço de luta em favor da valorização profissional e investimento nas bibliotecas municipais, estaduais e escolares.

Iran Barbosa parabenizou a Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe pelo trabalho desenvolvido e agradeceu a presença dos coordenadores, professores e alunos do Curso de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal de Sergipe, disponibilizando o mandato que representa como um espaço de luta em favor da valorização profissional e investimento nas bibliotecas municipais, estaduais e escolares.