Assembleia aprova o Dia Estadual do Jornalista e a Semana Estadual Jornalista Cleomar Brandi

0
126
Radicado em Sergipe, Cleomar Brandi foi jornalista, escritor, cronista, contista e poeta (Foto: Janaína Santos)

A Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 61/2019, de autoria do deputado Iran Barbosa (PT), que institui o Dia Estadual do/a Jornalista e a Semana Estadual Jornalista Cleomar Brandi, no âmbito do Estado de Sergipe. De acordo com a propositura aprovada, a Semana Estadual Jornalista Cleomar Brandi ocorrerá, anualmente, na semana sobre a qual recaia o dia 07 de abril, integrando o Calendário Oficial de Eventos do Estado de Sergipe.

Iran Barbosa destacou a sua alegria pela aprovação do projeto, lembrando que ele cumpre o objetivo não só de fixar no calendário do Estado de Sergipe uma data comemorativa para homenagear a categoria dos jornalistas, mas também de promover uma semana voltada para o tema do jornalismo, com o intuito de estimular reflexões e discussões acerca dessa importante profissão.

“Fico muito feliz pela aprovação do nosso projeto, pelo que agradeço aos demais colegas parlamentares que compreenderam o simbolismo da proposta, que busca valorizar o jornalista e a sua profissão como de grande relevância social, tanto que a proposta enfatiza que na Semana Estadual sejam desenvolvidas atividades que destaquem a relevância do jornalismo para a garantia da democracia e a relevância dos jornalistas, que têm sido, ao longo dos últimos anos, muito atingidos na sua valorização profissional”, afirmou o petista.

Sobre a homenagem ao jornalista Cleomar Brandi (18.01.1946 – 17.07.2011), emprestando o seu nome à Semana Estadual, Iran Barbosa lembrou que Cleomar, mesmo sendo baiano de nascimento, adotou Sergipe, em especial, Aracaju, como sua terra, desenvolvendo aqui um reconhecido trabalho jornalístico e cultural, como profissional de imprensa, escritor, contista, cronista e poeta.

“Quem conheceu e conviveu com Cleomar Brandi sabe que seu nome é emblemático para homenagearmos, de forma extensiva, todos os jornalistas sergipanos. Toda a sua vida profissional desenvolveu-se por aqui, especialmente em Aracaju, cidade que amava e cultivava no coração e na alma; além de ter recebido, em vida, o título de cidadania sergipana, o que o torna nosso conterrâneo por direito. Cleomar foi e sempre será uma grande referência para todos os jornalistas e para a sociedade sergipana, além de ter deixado um rico material em forma de contos, crônicas e poesias”, destacou o deputado Iran Barbosa.

Projeto de relevância

O jornalista Gilson Sousa conheceu Cleomar Brandi por volta de 1990, quando era estudante do curso de Letras na Universidade Federal de Sergipe e Brandi já era um jornalista reconhecido no estado, e a amizade entre ambos fortaleceu-se a partir do ano 2000.

“Tínhamos algumas afinidades, principalmente no que se refere à profissão de jornalista e às artes em geral. Daí ficamos praticamente irmãos, apesar da grande diferença de idade. Frequentei muito a casa dele, fiquei amigo da família inteira, e só tive aprendizados naquele período. Tanto na vida pessoal quanto na profissão, Cleomar era o exemplo a ser seguido por todos nós. Fiquei por perto até o último suspiro dele no leito de um hospital. Mas a gratidão será eterna”, lembrou.

Para Gilson, como profissional do jornalismo, o Projeto de Lei nº 61/2019 é de uma relevância sem igual, num momento em que a categoria vive sendo atacada e esfacelada, por vários setores e fatores. Para ele, é vital a criação de mecanismos para que a categoria possa se fortalecer.

“Somos profissionais essenciais para a manutenção da democracia e para a boas práticas de vida na sociedade. Precisamos tomar conhecimento disso. Cleomar foi um exemplo de talento, ética, generosidade, rebeldia e, acima de tudo, profissionalismo. Precisamos nos guiar por esse caminho para que a profissão de jornalista permaneça em seu patamar de merecimento. Neste sentido, o projeto do deputado Iran Barbosa fortalece essa caminhada”, avalia o jornalista.

“A homenagem do deputado Iran é oportuna e extremamente importante não somente para a categoria dos comunicadores sociais, como para a sociedade como um todo. Muitas gerações de jornalistas aprenderam com Cleomar Brandi. Foi homenageado em várias ocasiões, então isso justifica, e muito, a homenagem feita pelo mandato de Iran Barbosa. Eu fiz questão de parabenizá-lo pela iniciativa e até o presenteei com um exemplar do livro “Coiote sutil”, uma coletânea de poemas e crônicas de Cleomar que eu organizei e publiquei em 2012, um ano após a sua morte”, destacou Gilson Sousa.