Mandato dá apoio a projeto de agroecologia em Japoatã

0
175
Alunos da EFAL com as mudas que reflorestaram uma área desmatada próxima à própria escola

Numa conjuntura em que os desmatamentos e o desrespeito ao meio ambiente têm se transformado em política do governo federal, alunos e professores da Escola Família Agrícola de Ladeirinhas – EFAL, em Japoatã, vão no sentido contrário e fazem um trabalho de reflorestamento de uma área de terra com 300 mudas de dez variedades diferentes de árvores nativas da região. A ação contou com o apoio do mandato de deputado estadual Iran Barbosa, do PT, através da sua assessoria parlamentar.

Para Iran, iniciavas como a que foi implementada na EFAL devem ser valorizadas por ajudar no processo de formação de alunos conscientes do seu papel de cidadãos e de agentes capazes de resgatar e conservar o meio ambiente de sua região.

“Parabenizo o professor Hugo pela iniciativa e seus alunos por abraçarem e ajudarem no desse importante projeto. Diante dessa escalada de ataques aos mecanismos de preservação ambiental patrocinada pelo governo federal, iniciativas como essa devem ser apoiadas e divulgadas, para que possam ser copiadas em outras escolas e cidades. O meu mandato e a minha assessoria estarão sempre à disposição para ajudar em ações positivas como essa”, afirmou o parlamentar.

O professor e engenheiro agrônomo Hugo Marinho da Silva, idealizador do projeto, conta que a nas caminhadas no entorno da EFAL, fazendo um mapa do perímetro com um GPS (Sistema de Posicionamento Global), descobriu uma grande área desmatada.

“Não sei os motivos para esse desmatamento, mas, então, resolvi reunir os alunos e realizar uma prática de replantio, englobando várias técnicas e métodos. Foi um trabalho muito bacana, que contou com a parceria da Codevasf, que doou as mudas, do pessoal da EFAL e também da AMEFAL, que é a associação à qual a escola está inserida, além do companheiro Mauro, que foi fundamental para o sucesso desse projeto”, explicou.

“A recuperação e preservação dos ecossistemas degradados é algo bem difícil, assim como o controle da erosão, a prevenção do assoreamento dos rios e da preservação da fauna aqui da região. Então, esse reflorestamento de áreas degradas é muito importante, e os alunos aprenderam isso na prática, utilizando árvores e plantas nativas da região. Foi um trabalho muito bonito e que envolveu muita gente”, disse o professor e engenheiro agrônomo.

O agricultor e especialista em agroecologia, Mauro Luiz Cibulki, que também é assessor parlamentar do deputado Iran Barbosa, foi responsável pela intermediação com a Codevasf para a cessão das 300 mudas que foram utilizadas no projeto. Para ele, o trabalho realizado pelos alunos deixa sementes para o futuro.

“Fiz essa ponte, pelo mandato, com a Codevasf, e conseguimos as mudas. Fizemos também um bom debate sobre agroecologia com os alunos, porque vemos como fundamental a importância do reflorestamento e da preservação ambiental. O trabalho é muito bonito, porque os alunos deixarão um dia a escola, mas as árvores vão ficar. Um dia, quem sabe, eles retornam ao local e verão a árvore que plantaram e a contribuição que deram, preservando a natureza”, comentou Mauro.

Diretor da EFAL, Carlos Wagner dos Santos elogiou a iniciativa do projeto, do ponto de vista educativo, por desenvolver nos alunos a compreensão sobre a necessidade da recuperação das matas nativas da sua região.

“Muito importante a iniciativa do professor Wagner e a colaboração do companheiro Mauro, que muito tem nos ajudado aqui. Esse tipo de colaboração em favor da formação dos nossos alunos é sempre muito bem-vinda”, afirmou.