Professor Iran Barbosa torna-se membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe

0
100
Iran Barbosa com o diploma de inscrição como sócio do IHGS

Em solenidade realizada na tarde da quinta-feira (8), o professor e deputado estadual Iran Barbosa, do PT, tornou-se membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. A posse aconteceu na sede da ‘Casa de Sergipe’, como é conhecido o Instituto, durante as comemorações pelos 107 anos de sua fundação e pelos 80 anos de sua instalação na sede da rua Itabaianinha.

Vários membros e ex-presidentes do IHGS, além de amigos e parentes dos dez novos associados que tomaram posse, prestigiaram a solenidade, que teve, ainda, programação cultural com o ensaio aberto ‘A Casa’, realizado por estagiários do Instituto; apresentação musical do quarteto jovem de cordas Levare, da Deso; uma homenagem poética a Tobias Barreto; o lançamento da Revista IHGS nº 49, além de palestra do historiador e professor doutor Samuel Albuquerque.

“Como sergipano e professor de História, mais que honrado com essa filiação, sinto-me feliz e realizado por fazer parte do quadro de sócios do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, e em um momento muito especial, quando a ‘Casa de Sergipe’ completa 107 anos de existência. Ser parte de uma instituição por onde já passaram nomes como Florentino Menezes, Armindo Guaraná, Gentil Tavarez e outros, e onde figuram hoje nomes como o de Ibarê Dantas, Terezinha Oliva e Aglaé d’Ávila Fontes, que preside atualmente a instituição e tem feito um grande trabalho, entre tantos outros grandes colaboradores, faz-me sentir mais sergipano que nunca e mais comprometido ainda com a valorização de tudo que é produzido por nossa gente em termos de cultura, ciência e história. É uma grande honra”, afirmou Iran.

O deputado e professor ressaltou, ainda, que fortalecer o IHGS numa quadra da história em que se efetivam retrocessos gigantescos em áreas como educação, cultura, ciência e tecnologia por iniciativas do governo federal, é tarefa de todos aqueles que se dispõem a preservar a memória e a produção cultural e intelectual do estado de Sergipe e do país, fortalecer as instituições que fomentam discussões histórico-científicas e cuidam da preservação da memória coletiva.

“Neste sentido, o Instituto Histórico e Geográfico cumpre um papel que é de suma importância. Precisamos fortalecê-lo como um espaço voltado à promoção do debate e à preservação da memória e da história do nosso povo. Sem isso, perdemos as nossas raízes e a nossa identidade”, acrescentou Iran Barbosa.

A professora, escritora, folclorista, historiadora e presidente do IHGS, Aglaé d’Ávila Fontes, deu as boas-vindas aos dez novos membros do Instituto e agradeceu a todos que vêm se somando para preservar e fortalecer a instituição, que tem se mantido ativa, mesmo diante das dificuldades e limitações orçamentárias.

“A palavra que quero enaltecer hoje é ‘saudar’. Saudar Florentino Teles de Menezes e todos os que, junto com ele, levaram adiante a ideia de fundar uma sociedade que tivesse a coragem de trabalhar para guardar o que passou e o que ainda havia de passar. E foi essa gente de grande pensar que fez o sonho acontecer e, tijolo por tijolo, a memória sergipana ganhou casa e ganhou nome: Casa de Sergipe. A todos os que por aqui passaram, aos que aqui estão e aos novos que aqui chegam, vai também a minha palavra de muito saudar”, disse a presidente.