Greve do magistério: Iran faz mediação entre os professores, a Alese e o governo

0
113
Iran tem estado, permanentemente, em contato com os professores na Alese, apoiando a ocupação

Os professores da Rede Estadual de Ensino, em greve por tempo indeterminado desde o último dia 26, ocuparam o prédio da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) a partir de então, como forma de resistência e protesto contra os projetos de Lei Complementar 16 e 17, de autoria do Poder Executivo, que alteram e revogam direitos históricos da categoria, como triênio, redução de carga horária por tempo de serviço e incorporação de gratificações para a aposentadoria.

O deputado e professor Iran Barbosa, do PT, tem feito a defesa da categoria na Alese e criticado duramente os dois projetos do governo, por seus impactos negativos não só por restringir direitos econômicos dos educadores, mas também porque afetarão o conjunto da economia sergipana. Desde o primeiro dia da ocupação da casa legislativa, o petista tem mediado o diálogo entre o magistério estadual, através do seu sindicato, o Sintese, e o presidente da Casa, o deputado Luciano Bispo (MDB).

“Diante de mais esse ataque aos direitos dos professores, a categoria não encontra alternativa senão resistir. O nosso sindicato fez a sua parte, mobilizou o magistério estadual que deliberou pela ocupação da Alese como uma forma legítima e pacífica de resistência para que o governo do Estado compreenda que os professores não aceitam perder mais nenhum direito conquistado”, explicou o parlamentar, destacando que a categoria tem, em seu mandato, um instrumento de reforço às suas pautas e lutas dentro do legislativo estadual.

“Desde o início da ocupação, venho mantendo um diálogo permanente com a direção do Sintese e procurei intermediar as negociações com a presidência da Alese para que houvesse uma boa recepção e acolhimento aos professores. O deputado Luciano Bispo tem sido bastante solícito e entendido a necessidade de a Casa acolher bem os educadores. Esse diálogo tem garantido a permanência dos professores na ocupação de forma tranquila, como deve ser numa casa democrática aberta à população. A nossa presença no Parlamento Estadual, atuando de forma independente, continuará sendo uma trincheira em defesa dos direitos dos trabalhadores”, explicou o petista.

Retirada dos projetos

Iran Barbosa tem, ainda, defendido, permanentemente, que os dois Projetos sejam retirados da Assembleia pelo governo e que seja aberto um processo de discussão com a categoria através do sindicato, sempre na perspectiva de ampliação de direitos e nunca de negação e retirada de conquistas históricas, fruto de décadas de lutas do magistério sergipano.

O petista também destacou as negociações que vêm sendo construídas para que o governo do Estado abra um canal de diálogo com o Magistério. Iran apontou que a categoria, em assembleia realizada na última quinta-feira (28), construiu um conjunto de propostas para que fossem apresentadas ao governo. No mesmo dia, dialogando com o Sintese, o deputado Iran Barbosa procurou mais uma vez o presidente Luciano Bispo e intermediou uma outra reunião com a direção da entidade sindical. No encontro, o vice-presidente do sindicato, Roberto Silva, passou pessoalmente às mãos de Bispo a pauta deliberada pela categoria.

“Luciano informou que o documento do Magistério foi entregue a representantes do Poder Executivo. Agora, o que esperamos é que o governo do Estado tenha sensibilidade em atender a pauta dos professores para que possamos ter um desfecho favorável nessa greve. Seguiremos dialogando com o nosso sindicato e buscando encaminhar, da melhor forma, o que for deliberado pela categoria, que nos dá, mais uma vez, uma grande lição de resistência e de luta por cidadania e por direitos”, reforçou o parlamentar e professor.

Iran informou, ainda, que durante esse período de ocupação na Assembleia Legislativa, como parlamentar, tem assegurado que a permanência dos professores e professoras seja marcada pelo bom acolhimento.

“Para tanto, o nosso mandato promoveu reunião com representante da presidência; tem resolvido, permanentemente, pequenos problemas que surgem durante a ocupação, que vão desde a utilização de banheiros, passando pela adequação da iluminação e da temperatura do plenário, por exemplo. Também na busca de apoiar os educadores, nossa assessoria tem feito um rodízio que garante a presença de representação do mandato 24 horas por dia junto aos meus colegas”, destacou.