Imprimir
PDF

Iran destaca Projeto de Gestão Democrática e cobra reajuste do Piso

Escrito por Valesca Montalvão | Foto: Gilton Rosas on .

Pin It

 “Desde o início da gestão do atual prefeito Edvaldo Nogueira, ano passado, já tinha cobrado essa retomada “Desde o início da gestão do atual prefeito Edvaldo Nogueira, ano passado, já tinha cobrado essa retomadaO professor e vereador Iran Barbosa (PT) destacou o envio, por parte do Poder Executivo, do Projeto de Lei Complementar Nº 02/2018, que dispõe sobre a Gestão Democrática da Rede Pública Municipal de Ensino de Aracaju.

Na manhã desta quarta-feira, 28, no Parlamento Municipal, o parlamentar salientou que a retomada da Gestão Democrática é fundamental para a Educação e para o ambiente escolar.

Iran lembrou que combateu, durante o governo do então prefeito João Alves Filho, a mudança na proposta da Gestão Democrática, que foi uma conquista histórica da categoria e dos aracajuanos.

“No governo passado foi introduzido um modelo que limitava o caráter democrático da gestão administrativa das escolas. Em 2013, quando foi proposta e aprovada essa mudança, fiz o enfrentamento direto àquela alteração que foi encaminhada por João Alves e apoiada pelos vereadores que davam sustentação ao seu governo nesta casa. Aracaju servia de referência como uma das redes que primeiro introduziu o modelo de gestão democrática, inclusive, com a escolha de dirigentes pelo processo eletivo”, relembrou.

“Desde o início da gestão do atual prefeito Edvaldo Nogueira, ano passado, já tinha cobrado essa retomada. Fiz severas críticas no final de 2017 quando o governo propôs a prorrogação dos mandatos dos dirigentes escolares que foram escolhidos com base no modelo que estava em vigor”, acrescentou.

Para o vereador, “a chegada desse PLC atende a um compromisso firmado por Edvaldo Nogueira com a categoria. Além disso, o diálogo com o Sindicato da categoria foi fundamental para a elaboração da peça”, disse Iran, pontuando que ainda irá fazer uma análise do Projeto enviado.

“Uma outra promessa ainda não foi cumprida, que é o reajuste do valor do piso salarial do Magistério, e que continuarei cobrando o seu cumprimento e o respeito à lei”, afirmou Iran Barbosa.

Notícias relacionadas