Imprimir
PDF

Sessão Especial debate trajetórias do movimento LGBT de Sergipe

Escrito por Valesca Montalvão | Foto: Gilton Rosas on .

Pin It

A Sessão foi realizada em alusão ao “Dia de Combate à LGBTfobia”A Sessão foi realizada em alusão ao “Dia de Combate à LGBTfobia”Nesta sexta-feira, 18, a Câmara Municipal de Aracaju realizou, atendendo a requerimento do vereador Iran Barbosa (PT), uma Sessão Especial para debater a história do movimento LGBT de Sergipe.

Com o tema “Avanços, Lutas e Desafios: Trajetórias do Movimento LGBT de Sergipe”, a Sessão foi realizada em alusão ao “Dia de Combate à LGBTfobia”, comemorado ontem, 17.

Participaram da Sessão Especial, que foi presidida pelo Vereador Iran Barbosa, os vereadores Lucas Aribé (PSB), Américo de Deus (Rede)e Kitty Lima (Rede); o delegado de Polícia Civil e membro da Renosp LGBT, Mário Leony; a delegada de Polícia Civil da Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis, Meire Mansuet; representando a OAB/SE, o advogado Thiago Oliveira; a Diretora da Diretoria de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Cidadania, Lídia Anjos; representando a Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju, Dora Rosa; a ex-vereadora Rosângela Santana; além de outras autoridades, sindicalistas, militantes e representantes do movimento LGBT da capital e do interior e a população em geral.

O palestrante da Sessão foi o membro da Associação de Defesa Homossexual de Sergipe (Adhones), Marcelo Lima de Menezes, que, dentro do resgate histórico, descreveu quais as organizações que fizeram parte do Movimento, seus avanços, lutas e desafios.

“Trouxe para a Sessão a história do Movimento LGBT, que foi consolidada como resultado de meu trabalho de conclusão de curso. É essencial que o Parlamento Municipal abrace, cada vez mais, a nossa pauta”, disse.

Segundo Marcelo, ao longo desta trajetória, o Movimento obteve conquistas importantes no que diz respeito às políticas públicas de enfrentamento à violência e às violações dos Direitos Humanos, mas ainda existe uma intolerância e uma forte exclusão social.

“Ainda é preciso investir em ações de educação para garantir a inclusão social, e, com isso, diminuir os crimes LGBTfóbicos, que, por sua vez, garantirá a cidadania plena”, concluiu Marcelo.

Neste sentido, a Diretora de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), Lídia Anjos, pontuou que “resgatar a trajetória de um público que historicamente sempre foi vulnerável é essencial na perspectiva de valorizar e reconhecer o papel fundamental daqueles que construíram a história, assim como para fortalecer o movimento”.

“Precisamos reconhecer essa sensibilidade do vereador Iran Barbosa de trazer para esta Casa pautas ainda invisíveis na nossa sociedade, principalmente na atual conjuntura de desmonte das políticas públicas e retrocesso dos direitos”.

Para Iran, proponente da Sessão e autor de uma Emenda à Lei Orgânica Municipal que veda a discriminação por orientação sexual, é preciso que o Poder Legislativo debata sobre a 'LGBTfobia', mas também apresente ações concretas.

“Em nome da Câmara Municipal de Aracaju, registro a satisfação em promover nesta Casa este nível de debate. Hoje, tivemos uma enorme contribuição, ao passo que a história do Movimento LGBT de Sergipe foi discutida na Casa do Povo”, observou.

“Agradeço a presença de todos e reafirmo que estamos juntos nesta luta pela construção de políticas em defesa dos direitos humanos e de garantia da cidadania às minorias”, finalizou Iran Barbosa.

Durante a Sessão foram lidos expedientes encaminhados ao Parlamento Municipal pelo Prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e pela Senadora Maria do Carmo Alves (DEM), elogiando a iniciativa de realização da Sessão Especial, agradecendo o recebimento do convite e justificando suas ausências no evento.

Notícias relacionadas