Imprimir
PDF

Iran destaca entrega da Medalha Manoel Bomfim e nota da CNBB em defesa da democracia

Escrito por Valesca Montalvão | Foto: Gilton Rosas on .

Pin It

Parlamentar também destacou carta da CNBBParlamentar também destacou carta da CNBBNa manhã desta quinta-feira, 25, na tribuna do Parlamento Municipal, o vereador Iran Barbosa, do PT, destacou a entrega da Medalha do Mérito Educacional Manoel José Bomfim, como também deu repercussão à nota emitida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o título “Democracia: mudança com justiça e paz”.

Ao abordar a entrega da Medalha, que ocorreu na quarta-feira, 24, na Assembleia Legislativa de Sergipe, Iran parabenizou os homenageados, entre eles a Deputada Estadual Ana Lúcia Vieira.

“Em alusão ao Dia do Professor, essa honraria homenageia educadores pelo trabalho desenvolvido em prol do sistema educacional. Neste ano, receberam a Medalha 14 ilustres professores que contribuíram para a educação em Sergipe, entre eles, a Deputada Ana Lúcia”, disse.

“Na pessoa da deputada Ana Lúcia, excelente parlamentar e educadora, parabenizo todos os homenageados”, acrescentou.

Nota da CNBB

Ainda durante o seu discurso, o vereador Iran Barbosa abordou outro assunto, tratando da nota emitida pela CNBB, na quarta-feira, 24.
“Essa nota condena  a violência e pede respeito à democracia”, diz Iran ao ler o texto.

Iran reforçou que o momento da eleição não pode ser utilizado para promover o ódio, a violência, a discriminação, o achincalhamento das instituições democráticas.

“Ao contrário, devemos promover a democracia, o respeito, a solidariedade, o fortalecimento e ampliação dos direitos. Isso é o que movimenta o exercício democrático. 'Não podemos nos calar quando a vida é ameaçada, os direitos desrespeitados, a justiça corrompida e a violência instaurada'", disse.

“Clamo para que os cidadãos e cidadãs fiquem bem atentos ao tipo de projeto que será escolhido para governar o nosso país no próximo domingo, se será aquele que respeita a democracia ou o que prega a violência”, finalizou Iran Barbosa.