Imprimir
PDF

Iran destaca 7º ano da chancela da Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade

Escrito por George W. Silva on .

Pin It

Como deputado federal, Iran entregou ao então presidente Lula, ao lado do governador Marcelo Déda, a camisa da campanhaComo deputado federal, Iran entregou ao então presidente Lula, ao lado do governador Marcelo Déda, a camisa da campanhaO Vereador e Professor Iran Barbosa (PT) parabenizou, nesta terça-feira, 1º de agosto, todo o povo da cidade de São Cristóvão e do Estado de Sergipe pela celebração do 7º aniversário da chancela da Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. O título foi dado em 2010 pelo reconhecimento do valor arquitetônico, histórico e cultural da Praça, referências para a formação da identidade do povo sergipano.

“Hoje é um dia de muita alegria para os sergipanos, em especial para os sancristovenses, por esta conquista importante, que elevou ainda mais a importância de São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, para a cultura de Sergipe, do nosso país e do mundo. E fico ainda mais feliz por ter colaborado, diretamente, para que este título viesse para a Praça São Francisco”, destacou o parlamentar.

Iran Barbosa lembrou que, entre 2008 e 2009, quando a cidade pleiteava a chancela e o parlamentar exercia mandato de Deputado Federal pelo Partido dos Trabalhadores, destinou emendas ao Orçamento Geral da União que foram utilizadas, pelo Governo do Estado, em obras de restauração, reforma e infraestrutura na área e entorno da Praça pelo programa PAC Cidades Históricas.

O parlamentar também trabalhou intensamente na campanha de Sergipe junto ao Governo do então presidente Lula para reforçar a escolha da Praça como Patrimônio Cultural da Humanidade. Quando Lula visitou Sergipe, em julho de 2009, Iran Barbosa, ao lado do então governador Marcelo Déda, entregou uma camisa oficial da campanha pelo reconhecimento da Praça e reforçou o apelo para que o Governo Federal trabalhasse intensamente para que o reconhecimento se concretizasse.

“E nós conseguimos. Há exatos sete anos, o Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco reconheceu a Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade, depois de muita luta. Sem dúvida, este reconhecimento nos coloca no mapa dos conjuntos arquitetônicos de relevância mundial. Como professor de História, fico duplamente feliz com essa conquista”, externou Iran Barbosa.

História da Praça

A Praça São Francisco foi construída no final do século XVI e início do século XVII para ser o centro da cidade e abrigo das estruturas políticas, judiciais e religiosas. Mas ao longo de 400 anos permanece como uma rica fonte de resgate histórico e também de identidade.

O local representa um legado do período da União Ibérica por apresentar influências tanto portuguesas como espanholas, contribuindo para uma imensa riqueza histórica. O conjunto urbano com seus valores culturais e a permanência histórica como cenário de manifestações artísticas são os maiores representantes do valor universal que a Praça tem.

Do ponto de vista arquitetônico, da Praça São Francisco é possível apreciar o palácio do período colonial onde funciona o Museu Histórico e também prédios das ordens religiosas, como o Museu de Arte Sacra e o Convento de São Francisco. Todos eles continuam praticamente com a mesma feição de quando foram fundados.

 

Iran destaca 7º ano da chancela da Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade


O Vereador e Professor Iran Barbosa (PT) parabenizou, nesta terça-feira, 1º de agosto, todo o povo da cidade de São Cristóvão e do Estado de Sergipe pela celebração do 7º aniversário da chancela da Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. O título foi dado em 2010 pelo reconhecimento do valor arquitetônico, histórico e cultural da Praça, referências para a formação da identidade do povo sergipano.

 

“Hoje é um dia de muita alegria para os sergipanos, em especial para os sancristovenses, por esta conquista importante, que elevou ainda mais a importância de São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, para a cultura de Sergipe, do nosso país e do mundo. E fico ainda mais feliz por ter colaborado, diretamente, para que este título viesse para a Praça São Francisco”, destacou o parlamentar.

 

Iran Barbosa lembrou que, entre 2008 e 2009, quando a cidade pleiteava a chancela e o parlamentar exercia mandato de Deputado Federal pelo Partido dos Trabalhadores, destinou emendas ao Orçamento Geral da União que foram utilizadas, pelo Governo do Estado, em obras de restauração, reforma e infraestrutura na área e entorno da Praça pelo programa PAC Cidades Históricas.

 

O parlamentar também trabalhou intensamente na campanha de Sergipe junto ao Governo do então presidente Lula para reforçar a escolha da Praça como Patrimônio Cultural da Humanidade. Quando Lula visitou Sergipe, em julho de 2009, Iran Barbosa, ao lado do então governador Marcelo Déda, entregou uma camisa oficial da campanha pelo reconhecimento da Praça e reforçou o apelo para que o Governo Federal trabalhasse intensamente para que o reconhecimento se concretizasse.

 

“E nós conseguimos. Há exatos sete anos, o Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco reconheceu a Praça São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade, depois de muita luta. Sem dúvida, este reconhecimento nos coloca no mapa dos conjuntos arquitetônicos de relevância mundial. Como professor de História, fico duplamente feliz com essa conquista”, externou Iran Barbosa.

 

História da Praça

 

A Praça São Francisco foi construída no final do século XVI e início do século XVII para ser o centro da cidade e abrigo das estruturas políticas, judiciais e religiosas. Mas ao longo de 400 anos permanece como uma rica fonte de resgate histórico e também de identidade.

 

O local representa um legado do período da União Ibérica por apresentar influências tanto portuguesas como espanholas, contribuindo para uma imensa riqueza histórica. O conjunto urbano com seus valores culturais e a permanência histórica como cenário de manifestações artísticas são os maiores representantes do valor universal que a Praça tem.

 

Do ponto de vista arquitetônico, da Praça São Francisco é possível apreciar o palácio do período colonial onde funciona o Museu Histórico e também prédios das ordens religiosas, como o Museu de Arte Sacra e o Convento de São Francisco. Todos eles continuam praticamente com a mesma feição de quando foram fundados.