Imprimir
PDF

Em Sessão Especial pelo Dia dos Bancários, Iran homenageia José Souza

Escrito por George W. Silva | Foto: Gilton Rosas on .

Pin It

Para Iran, categoria bancária é referência de lutaPara Iran, categoria bancária é referência de lutaA Câmara Municipal de Aracaju realizou, nesta segunda-feira, 28/8, Sessão Especial em comemoração ao Dia dos Bancários. Na ocasião, o vereador Iran Barbosa, do PT, fez uma homenagem ao sindicalista e bancário José Souza, falecido em 2014, sugerindo que a Sessão recebesse o seu nome. “É uma justa homenagem a esse histórico lutador das causas não só dos bancários, mas dos trabalhadores do nosso Estado”, afirmou. A sugestão foi prontamente acatada pelo presidente e proponente da sessão, o vereador e bancário aposentado Américo de Deus, da Rede.

Em sua fala, Iran lembrou do seu passado de sindicalista, na direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Oficial Básica de Sergipe (Sintese), destacando o quanto a luta e a organização dos bancários serviram de referência na sua formação de militante sindical.

“Assisti, na minha juventude, os bancários se organizando, nacionalmente, em pleno período dos Anos de Chumbo. Era uma categoria forte e as suas lutas viravam notícia. E, em Sergipe, a gente via essa força dos bancários que serviu de referência para muitas outras categorias”, registrou.

O parlamentar chamou a atenção para o processo de 'encolhimento numérico' da categoria bancária, muito em função da automação severa imposta no sistema bancário, que em lugar de ser utilizada em favor do trabalhador, acabou servindo aos bancos como desculpa para as demissões em massa e enxugamento do setor, com o claro objetivo de gerar mais lucros para os banqueiros.

“Esse avanço tecnológico e a automação acabaram produzindo aquilo que não queríamos: a substituição da mão de obra bancária pelas máquinas e uma desumanização das relações de trabalho e do uso dos serviços dos bancos”, disse.

Sem crise para os banqueiros

Iran Barbosa também destacou o fato de, a despeito do encolhimento do número de postos de trabalho no setor bancário e dos incessantes ataques aos direitos da categoria, sempre associado ao discurso de crise econômica e de dificuldades do setor financeiro, os lucros dos bancos e dos banqueiros são sempre crescentes.

“Não é razoável o anúncio de redução da produção econômica por conta da tão propalada crise e, ao mesmo tempo, lê-se e ouve-se em todos os meios de comunicação o nível gigantesco do crescimento dos lucros dos bancos neste país, que dizem estar em crise. Então, não há crise para os banqueiros. Precisamos cobrar a conta desses que lucram com a crise e impor contrapartidas à sociedade”, apontou.

O vereador aproveitou a comemoração pelo Dia dos Bancários para defender os bancos públicos brasileiros, segundo ele, os verdadeiros fomentadores do crescimento econômico e social do Brasil.

“Estamos assistindo a uma avalanche de desmonte dos serviços públicos em nosso País e estão na mira do governo golpista os nossos bancos públicos, especialmente os bancos estaduais, utilizados como moeda de troca para que os governos estaduais recebam recursos federais. Precisamos defender os bancos públicos como instrumentos de incremento das políticas sociais. O sistema financeiro não pode ficar apenas a serviço do lucro crescente dos banqueiros e a serviço apenas dos grandes empresários, que também lucram muito. Os bancos, especialmente os públicos, precisam estar a serviços das parcelas mais pobres da nossa população”, defendeu Iran Barbosa, que lembrou também nomes que passaram pela Câmara Municipal e que representaram dignamente os bancários, como foi o caso de Abrahão Crispim, Goisinho e Chico Buchinho.