Imprimir
PDF

Iran Barbosa apoia a greve do Magistério municipal

Escrito por Valesca Montalvão | Foto: César de Oliveira on .

Pin It

Iran informou que vai apresentar dados que comprovam que é possível conceder o reajuste sem comprometer as finanças do MunicípioIran informou que vai apresentar dados que comprovam que é possível conceder o reajuste sem comprometer as finanças do MunicípioOs professores da rede pública municipal de ensino de Aracaju entram em greve por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira, 1º de setembro. A decisão da categoria é consequência do anúncio do prefeito Edvaldo Nogueira, por meio da Comissão de Negociação da Prefeitura, de que, este ano, não haverá o reajuste do valor do Piso Salarial do Magistério municipal.

Diante da decisão de greve dos professores municipais, o vereador e professor Iran Barbosa (PT) manifestou irrestrito apoio à categoria. O parlamentar pontuou, inclusive, que o Magistério tem uma pauta de reivindicação que vai além da revisão do piso, que inclui, por exemplo, a restituição da Gestão Democrática da Educação; a melhoria na infraestrutura das escolas, oferecendo melhores condições de trabalho; e a celeridade na concessão de licenças legais para diversos fins.

“O magistério tentou dialogar com o Poder Executivo, de diversas formas, antes de deflagrar a greve, fazendo, inclusive, paralisação de advertência. O reajuste do valor do piso anualmente, no mês de janeiro, é um direito dos professores previsto em Lei nacional, além de ser uma obrigação moral do prefeito, porque ele assumiu este compromisso com a categoria”, advertiu Iran.

O parlamentar defendeu que há condições econômicas e financeiras para o Munícipio conceder o reajuste, anunciando que vai apresentar os dados que comprovam isso.

“Fiz um estudo, levantando os próprios dados da Administração Municipal, e vou mostrar que é possível conceder o reajuste sem comprometer as finanças do Município. Não vamos concordar com essa negação de direitos, quando os recursos financeiros estão disponíveis, em caixa, na Secretaria de Educação”, afirmou Iran Barbosa.

Notícias relacionadas