Imprimir
PDF

Iran critica atraso salarial e lamenta o aumento da violência

Escrito por Valesca Montalvão | Foto: César de Oliveira on .

Pin It

Para Iran, alegação do governo de queda sucessiva do FPM não condiz com a realidadePara Iran, alegação do governo de queda sucessiva do FPM não condiz com a realidadeNesta terça-feira, 31, o vereador Iran Barbosa, do PT, utilizou a tribuna do Parlamento Municipal para criticar o atraso no pagamento dos salários dos servidores públicos municipais e para comentar os dados divulgados no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Após a Administração Municipal de Aracaju divulgar o calendário de pagamento dos salários dos servidores municipais, que será feito de forma fracionada, em três dias que se estenderão até meados do mês posterior ao mês trabalhado, Iran Barbosa denunciou, mais uma vez, que o princípio da pontualidade do pagamento não está sendo respeitado.

“Quero refutar o discurso de queda na arrecadação do FMP (Fundo de Participação dos Municípios) para justificar essa política de afronta aos direitos dos servidores, porque os dados reais contradizem o discurso. Nos oito primeiros meses deste ano, em Aracaju, houve um crescimento considerável desses repasses. Eu já fiz essa análise dos dados que a Administração apresentou através da Secretaria da Fazenda”, lembrou Iran.

“Não é correto adotar outras prioridades sacrificando o pagamento dos salários dos servidores ativos e dos proventos dos servidores aposentados, pois as verbas salariais têm caráter alimentar, portanto, devem ser priorizadas. Inclusive, o Tribunal de Justiça de Sergipe tem afirmado e confirmado, em suas decisões a obrigatoriedade na pontualidade de pagamento dos salários e proventos por parte da Administração Pública, invocando esse princípio”, frisou o parlamentar.

Violência

Durante o seu discurso, Iran também comentou os dados do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que apresenta estatísticas dessa política relacionadas aos anos de 2015 e 2016.
 
“Quero manifestar a minha preocupação com a insuficiência de ações mais efetivas para diminuirmos o problema da violência em nosso Estado. Sergipe está marcado pelo crescimento e pela banalização da violência”, afirmou o vereador.