Deputado Iran Barbosa participa de evento contra o trabalho infantil

0
64
" Nós queremos as nossas crianças estudando e sonhando para que tenham um presente digno", enfatizou Iran Barbosa

Na manhã desta terça-feira, 3, na condição de coordenador da Frente Parlamentar em Defesa de Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) participou da abertura da Assembleia Geral 2019, promovida pelo Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente de Sergipe (FEPETI/SE).

A Assembleia teve como tema “A importância da infância no desenvolvimento do cidadão e cidadã: criança não deve trabalhar, infância é para sonhar” e contou com uma bela apresentação do Grupo de Teatro do CRAS Maria Diná, do bairro 17 de Março.

“Além de representar a Assembleia Legislativa e a Frente Parlamentar, reafirmo o meu compromisso pessoal e o do mandato que represento com esta pauta porque nós acreditamos que a criança e o adolescente só serão bem-sucedidos se forem garantidos os seus direitos de brincar, de estudar e de sonhar”, afirmou Iran, parabenizando os responsáveis pela realização do evento e os militantes presentes.

Para Iran, é preciso romper o ciclo que se repete com famílias em situação de pobreza e miséria, quando a criança trabalha para complementar o sustento familiar.

“O Poder Público precisa garantir àqueles que são mais vulneráveis economicamente a oportunidade de sonhar e de estudar, o que perpassa pelo investimento em políticas públicas”, defendeu o parlamentar.

“A luta contra o trabalho infantil é também uma luta contra a precarização dos Conselhos de Direitos, em defesa do fortalecimento de políticas orçamentárias que destinem recursos para as crianças e os adolescentes”, acrescentou.

Ao utilizar a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe, o deputado Iran registrou a realização do evento, ratificando a importância da erradicação ao trabalho infantil.

“Essa Casa tem um papel importante no enfrentamento ao trabalho infantil, fiscalizando o cumprimento das leis e garantindo, no orçamento, a destinação de recursos para as políticas públicas dedicadas à infância, sob pena de comprometer a vida dessas crianças”, disse.

“Existem vozes que se levantam contra essa tentativa de naturalizar o trabalho infantil. Nós queremos as nossas crianças estudando e sonhando para que tenham um presente digno e a garantia de um futuro de qualidade para elas e para a sociedade”, enfatizou Iran Barbosa.