Iran Barbosa se solidariza às lutas do magistério nos municípios

0
217
Ato do magistério e dos demais servidores públicos de Santa Luzia do Itanhy

A paralisação do magistério e dos demais servidores públicos de Santa Luzia do Itanhy foi abordada pelo deputado estadual Iran Barbosa (PT), na manhã desta quinta-feira, 7, na tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe. O parlamentar, que também é professor e membro da Comissão de Educação, Cultura e Deporto, manifestou solidariedade e apoio às categorias.

Segundo o parlamentar, os trabalhadores paralisaram as atividades nos últimos dias 5 e 6 como uma tentativa de negociação em busca do reajuste salarial e de condições de trabalho.

“A Administração deve aos servidores municipais a revisão salarial dos anos de 2016, 2018 e 2019 e deve ao magistério o reajuste do valor do piso salarial dos anos de 2014, 2016, 2018 e 2019, além disso, também não paga a progressão por tempo de serviço”, disse Iran, lembrando que sua assessoria acompanhou a atividade de luta ocorrida na noite do último dia 06.

“Na contramão do sacrifício dos servidores efetivos e dos professores e professoras, na Administração há um excesso de cargos comissionados e de pessoal contratado. Informações dão conta que são 450 servidores não concursados, sendo 183 comissionados e 267 contratados. Essa situação acaba por gerar impasses para que seja praticada a política de valorização dos servidores efetivos”, acrescentou Iran, apelando que o prefeito daquela cidade receba os representantes sindicais para que possam dialogar sobre essas questões.

Outros Municípios

Iran Barbosa também se solidarizou aos educadores que, em diversos outros municípios, travam lutas em defesa dos seus direitos, destacando, como exemplos, os municípios de Pirambu, Porto da Folha e Canindé do São Francisco.

“Estendo o meu apoio e solidariedade aos professores e professoras de todas as redes municipais que estão mobilizados em defesa dos seus salários e demais direitos. O nosso mandato procura acompanhar as atividades de reivindicação do Magistério e colaborar na mediação”, afirmou Iran Barbosa.