Iran propõe que lactantes, taxistas, motoristas de aplicativos e quem manuseia lixo hospitalar sejam prioridade para vacinação

0
194

Na manhã desta terça-feira, 25, o deputado estadual Iran Barbosa (PT), durante a Sessão Mista da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), apelou para que as mães lactantes, os taxistas, os motoristas de aplicativos e os trabalhadores que manuseiam lixo hospitalar sejam incluídos entre os grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19.  O parlamentar também voltou a defender que sejam adotadas medidas urgentes para que se garanta a imunização em massa de toda a população.

Ao explicar sobre a importância da inclusão das mães lactantes entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19, Iran disse que além de estudos recentes mostrarem que os anticorpos da vacina são transferidos da mãe para o bebê pelo leite materno, imunizar uma mãe significa dobrar o alcance da proteção e conseguir proteção toda uma rede de apoio.

Sobre os taxistas e motoristas de aplicativos, o parlamentar pontuou que esses trabalhadores estão diariamente expostos ao risco de contaminação da covid-19, já que transportam nos seus veículos diversos passageiros, inclusive, muitas vezes, sendo os responsáveis por transportar pessoas infectadas no deslocamento entre as residências e as unidades de Saúde.

Ainda segundo a explicação de Iran, os trabalhadores que manuseiam lixo hospitalar também executam as suas atribuições em exposição demasiada ao contágio do coronavírus.

“A inclusão desses grupos entre os prioritários no Programa de Imunização é uma medida importante e nesse sentido estamos apresentando Indicações”, disse.

Iran Barbosa voltou a defender que o principal instrumento disponível para o enfrentamento à pandemia da covid-19 é a ampla vacinação e voltou, também, a cobrar a imunização em massa.

“Apelo pela aceleração no processo de vacinação dos sergipanos, sobretudo, diante do cenário de agravamento da situação de mortes em nosso estado. Nós temos que vacinar massivamente todos os sergipanos e brasileiros”, defendeu Iran, ressaltando que o processo de imunização é de responsabilidade do governo federal, que deve coordená-lo, e que o governo estadual e os governos municipais, têm responsabilidade solidária nesse processo.

“Nós temos que ter instrumentos para enfrentar uma política que nega a importância da vacinação e temos que garantir vacina para todo mundo, responsabilizando quem foi negligente nesse sentido”, pontuou Iran Barbosa.