Imprimir
PDF

Iran Barbosa participa de debate com alunos de escola municipal

Escrito por George W. Silva on .

Pin It

Alunos de várias turmas acompanharam o debateAlunos de várias turmas acompanharam o debateA escola deve ser um espaço permanente de estímulo para o exercício da cidadania e de fomento à formação de lideranças. O vereador e professor Iran Barbosa, do PT, pôde comprovar essa construção dentro de uma unidade de ensino da rede pública municipal. No último sábado, 05/05, ele integrou uma mesa de debate com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Antônio da Costa Melo, no bairro Getúlio Vargas, como etapa inicial do Projeto “Representação de Turmas – Uma Prática de Cidadania”.

O projeto, uma iniciativa da direção da escola, estimula o exercício de liderança entre os alunos através da prática política, inclusive com eleição dos líderes das turmas nos moldes dos pleitos eleitorais oficiais para os cargos do Executivo e Legislativo. Iran foi convidado a participar do evento na condição de Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara Municipal de Aracaju.

Participaram também da mesa o professor de Educação Física Marcos Félix; o coreógrafo Gilmar Evaristo; o músico e percussionista Carlos Henrique; além da aluna e representante da turma do 9º ano, Clarice Santos de Araújo, que contaram as suas experiências junto aos estudantes da EMEF Costa Melo e à comunidade do Getúlio Vargas.

Ao vereador Iran Barbosa coube a tarefa de falar sobre a sua trajetória de vida até alcançar os espaços políticos, como deputado federal (2007 a 2010) e vereador de Aracaju no seu terceiro mandato. Iran descreveu o seu passado de estudante de escola pública, no Colégio Presidente Vargas – hoje Escola de Ensino Fundamental –, onde, a partir do incentivo de alguns professores, acabou por participar dos movimentos de organização dos estudantes, nos chamados “Centros Cívicos”, isso em pleno período da Ditadura Militar (1964 a 1985).

“Era uma época muito difícil, porque vivíamos sob o peso de governos militares, onde tínhamos poucos espaços como este aqui para o debate. Mas nós lutávamos dentro do que era possível e os professores ajudavam a debater os problemas do país da forma que podiam. Acabei, inclusive, como líder do Centro Cívico do Presidente Vargas. E, sem dúvida, foi ali que tudo começou”, lembrou.

O parlamentar e professor relatou que passou a exercitar a liderança nos vários espaços em que atuou, em grupos de jovens na Igreja e, depois, quando já era professor da rede pública estadual de ensino, como representante de base e, na sequência, na direção do sindicato da sua categoria, o Sintese, primeiro como vice-presidente, depois como presidente por dois mandatos, tendo sido, também, dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

“De forma que fico muito feliz com esse projeto por sua importância, porque abre a possibilidade de desenvolver nos nossos alunos o espírito de liderança, como aconteceu comigo. É bom lembrar que os problemas não se resolvem magicamente e nem as soluções caem do céu. É preciso lideranças com iniciativas para comandar e buscar as soluções para os problemas, sempre ouvindo os seus representados”, explicou Iran.

“Desde que me envolvi nas lutas do magistério e fui dirigente sindical, e depois, já na política, aprendi que é preciso sempre ouvir os outros. Como representante do povo, eu preciso ouvir o que a população tem a dizer. Representação é algo que precisa ser partilhada também. O diálogo é sempre muito importante”, assegurou.

Continuidade

Sucesso do projeto entre os estudantes garantiu continuidadeSucesso do projeto entre os estudantes garantiu continuidadeA professora Itamara Leite Lopes, diretora da EMEF José Antônio Costa Melo e idealizadora do projeto “Representação de Turmas – Uma Prática de Cidadania”, destacou que a proposta nasceu no ano passado e, devido ao sucesso que teve entre os alunos e também fora da escola, chamando a atenção até mesmo do Tribunal Regional Eleitoral, a ideia está tendo continuidade.

“No ano passado fizemos essa experiência e ela foi muito rica. Os alunos compreenderam a proposta e se envolveram; candidatos a líderes se inscreveram, realizamos debates entre os candidatos e teve a eleição. Tivemos algumas dificuldades na prática do exercício dessa representação, porque ainda há muito a ideia de que líder é o que manda e os outros apenas obedecem. Mas conseguimos, depois, que tantos os líderes como os alunos representados se entendessem e o que deveria chegar à diretoria seriam as decisões coletivas. A maioria compreendeu. Este ano estamos dando continuidade na perspectiva de dar mais profundidade ao projeto, inclusive com a criação de comissões de representantes para além da eleição dos líderes de turma”, explicou a professora e diretora.

Segunda Itamara Leite, a proposta é fomentar o debate cidadão entre os alunos e fazer com que essa dinâmica entre representantes de turma e os representados transponha os muros da escola.

“A ideia é aprofundar a experiência, por isso realizamos essa mesa de debates e trouxemos lideranças da comunidade e um representante eleito pelo povo, que é o vereador Iran Barbosa. Queremos que cada vez mais os representantes eleitos compreendam melhor o seu papel e cumpram com o seu dever de representar; e os representados se sintam cada vez mais representados, sintam que tem voz e voto, e isso não só dentro da escola, mas fora também”, destacou.

“Se eles tiverem que conversar com vereadores ou outras autoridades, que eles sintam que têm condições de, até mesmo numa audiência com essas autoridades, caso seja marcada, levar e discutir as reivindicações da sua comunidade, sem intimidação. É um exercício que eles devem levar para seu dia a dia, para as suas vidas. E muitos alunos já me colocaram que o projeto tem ajudado a que tomem posição em situações fora da escola, e isso é muito gratificante”, enfatizou a diretora.

Exercício da Cidadania

Para o vereador Iran Barbosa, a escola tem o papel de ser um laboratório para o exercício da cidadania, de forma a preparar os estudantes para enfrentar os desafios cotidianos com mais firmeza e capacidade para o debate.

“Este projeto cumpre exatamente essa tarefa, de forma que fico muito contente com esse belíssimo trabalho que os professores e os alunos da EMEF Costa Melo estão concretizando. Parabenizo a todos e fiquem certos que darei evidência, na Câmara Municipal, a essa experiência muito bonita de vocês”, afirmou o parlamentar.