Imprimir
PDF

Siriri: criação do Conselho Municipal de Educação é discutida por Iran

Escrito por Assessoria de Imprensa e Comunicação on .

Pin It

 Na manhã da última quarta-feira, 24/4, o professor Iran Barbosa, vereador em Aracaju pelo PT, esteve no município de Siriri, a convite da administração municipal e do SINTESE, para discutir a criação do Conselho Municipal de Educação daquela cidade. Na oportunidade, Iran defendeu que o debate em torno da criação do conselho envolva a discussão da instituição do Sistema Municipal de Educação.

O vereador e professor utilizou os dispositivos constitucionais e as determinações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional para fundamentar a sua exposição e lembrou presentes que o Conselho Nacional de Educação, através de sua Câmara de Educação Básica, produziu o Parecer nº 30/2000 sobre o tema, sugerindo que a questão fosse aprofundada com o estudo dessas normas.

Com o objetivo de ilustrar ainda mais o tema em análise, Iran Barbosa entregou ao prefeito do município, Gervásio Celestino de Moura, o Dal (DEM), o Projeto para a Educação Pública de Sergipe produzido pelo SINTESE e intitulado “A Escola Democrática e Popular – A Educação que Queremos” que, em seu segundo eixo, trata da Organização e Dinâmica do Sistema de Educação.

“É fundamental que avancemos no processo de organização do Sistema Educacional em nosso país. Esta iniciativa do Executivo de Siriri, que aponta para a criação do Conselho Municipal de Educação, poderá ser um ponto de partida para essa conquista”, comentou Iran.

Ao final, ficou acertado que, diante da complexidade e importância do tema, a administração municipal irá promover um fórum de discussão, com ampla participação, para aprofundamento da questão.

Negociação salarial

Na mesma oportunidade, a Comissão de Negociação Municipal do SINTESE recebeu da administração de Siriri uma proposta de pagamento de passivos salariais relativos aos anos de 2011, 2012 e, ainda, dos meses iniciais deste ano.

O prefeito entregou, por escrito, um compromisso de pagamento do débito referente a 2011, em duas parcelas a serem quitadas em maio e junho deste ano. Assegurou, também, o pagamento do débito deste ano em quatro parcelas consecutivas, a serem quitadas de maio a agosto deste ano.

Já em relação ao passivo trabalhista de 2012, o compromisso é de negociar o seu calendário de pagamento em agosto, para que a sua quitação ocorra ainda este ano.