Na Alese, Iran Barbosa denuncia obstrução de ação sindical

0
129

Durante a Sessão Remota da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) desta quinta-feira, 2, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) reverberou a denúncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Estado de Sergipe (SINTECT/SE) em relação à  obstrução da ação sindical ocorrida no Centro de Triagem de Cartas e Encomendas (CTCE), localizado na Rua Acre, em Aracaju.

Iran detalhou que a denúncia está sendo feita pelo sindicato da categoria e pela Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE). Segundo o relatado, os dirigentes sindicais foram ao Centro de Triagem verificar se as medidas de proteção aos trabalhadores estão sendo adotadas pela empresa, pois receberam a informação de que um trabalhador testou positivo para a Covid-19, mas foram impedidos de entrar no local de trabalho dos seus representados.

“Essa obstrução da ação dos dirigentes da entidade representativa dos trabalhadores afronta o dispositivo constitucional de liberdade de organização sindical, bem como normativas das quais o Brasil é signatário junto à Organização Internacional do Trabalho (OIT)”, disse.

O parlamentar lembrou ainda, que o SINTECT/SE já havia denunciado, em canais da mídia sergipana, a situação vivida pelos homens e mulheres que fazem os Correios no Estado, dando ciência ao público de que os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), indispensáveis ao desempenho das funções desses prestadores de serviços essenciais, não estavam sendo disponibilizados.

Iran Barbosa, inclusive, é autor da Indicação que solicita que sejam adotadas medidas urgentes para garantir a disponibilização dos EPI’s, bem como de todos os demais insumos necessários para a segurança e prevenção dos trabalhadores e trabalhadoras da empresa pública, frente à pandemia da Covid-19.

“A ação sindical é de fiscalização do cumprimento das medidas protetivas ao trabalhador e precisa ser respeitada. Além do mais, essas medidas de proteção devem ser cumpridas para evitar a disseminação do vírus aos prestadores dos valorosos serviços dos Correios e é medida de proteção mais ampla, atingindo toda a população, visto que os trabalhadores dos Correios mantêm contato com as pessoas atendidas pelos variados serviços da empresa”, afirmou Iran Barbosa.