Iran vai ao Ministério Público em defesa dos servidores de Canindé

0
303
Deputado dialogou com os professores de Canindé sobre a reunião

Na manhã desta terça-feira, 15, o deputado estadual Iran Barbosa, do PT, esteve no Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE), onde participou de uma reunião com o procurador-geral de Justiça, Dr. Manoel Cabral Machado Neto, e com o secretário-geral do órgão ministerial, Dr. Etélio de Carvalho Prado Júnior, para discutir a difícil realidade vivida pelos servidores e pelo Magistério do município de Canindé do São Francisco.

Os relatos apresentados pelo parlamentar e pelas representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe – Sintese, deram conta de problemas que se repetem no que tange aos direitos dos servidores públicos e de que os professores e professoras estão com vários direitos trabalhistas sendo desrespeitados.

O deputado Iran Barbosa solicitou ao procurador-geral que reforce o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo promotor de Justiça local, Dr. Émerson Oliveira Andrade, que acompanha a situação e tem buscado mediar os conflitos naquele município.

“A luta pela quitação desses passivos trabalhistas, que se acumulam a cada mês, exige de todos nós um esforço em favor dos trabalhadores de Canindé e requer disposição do interventor no município, Edgar Mota, para quitar esse passivo existente e negociar o efetivo pagamento do salário de dezembro e do 13º salário de 2020”, defendeu Iran Barbosa.

O procurador-geral mostrou-se sensível às dificuldades enfrentadas pelo povo, pelos servidores e pelo magistério canindeense e colocou que reforçará o que já vem sendo feito pelo procurador do MPSE naquele município, no sentido de buscar o cumprimento da lei e a quitação do que é devido aos educadores.

O deputado Iran Barbosa colocou para o grupo de professores que foi até a sede do Ministério Público Estadual acompanhar a reunião, que está em tratativas com vistas a agendar uma reunião com o prefeito eleito de Canindé, Weldo Mariano, para que possa dialogar com ele sobre os problemas que o magistério do município enfrenta e negociar alternativas para a quitação do passivo devido à categoria.