Iran se solidariza à luta do Sindifisco e apoia reivindicações do fisco estadual

0
243

O deputado estadual Iran Barbosa, do PT, usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), na manhã desta quarta-feira, 15, para dar destaque ao ato dos auditores fiscais tributários do Estado, organizado pelo Sindifisco e realizado em frente ao Palácio de Despachos do Governo, na Avenida Adélia Franco, em Aracaju.

A categoria está em greve de advertência por 48 horas e reivindica a unificação das duas carreiras públicas – auditores e técnicos – existentes na Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e a implementação do concurso público para o cargo de Auditor Fiscal Tributário dentro dos dispositivos que regem a Lei Complementar nº 283/2016, que reestruturou a carreira do Fisco do Estado de Sergipe.

De acordo com dirigentes do sindicato, a omissão do secretário da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, relacionada aos projetos de Unificação da Carreira e ao anunciado Concurso Público está deixando a categoria inquieta. A grande preocupação das auditoras e auditores fiscais tributários do Estado é que a forma como a Sefaz está encaminhando o concurso, a carreira de Auditor Fiscal entrará em extinção, o que também desestruturará a própria Administração Tributária estadual.

“Quero me solidarizar a esses trabalhadores e às suas pautas, que são importantes não só para a categoria dos auditores fiscais tributários estaduais, como para a própria sociedade porque eles são os responsáveis pela arrecadação tributária que viabiliza que o Estado possa efetivar as políticas públicas que interessam à população, como Educação, Saúde e Assistência Social”, disse o parlamentar petista.

“A pauta do concurso público é muito justa e a gente vê que é uma pauta que está sendo colocada pelas mais diversas categorias, o que mostra que o governador Belivaldo Chagas precisa, com urgência, sentar com os representantes dos servidores públicos e tratar dessa e de outras questões importantes, para que os serviços públicos continuem sendo prestados à população”, defendeu Iran Barbosa.