Iran se reúne com comunidades quilombolas e discute os problemas com a Cohidro

0
235
Iran reunido com comunidades quilombolas para discutir os problemas com a Cohidro [Foto: Ascom IB]

O deputado estadual Iran Barbosa usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), durante a sessão ordinária desta terça-feira, 09, para registrar que, durante o último final de semana percorreu, juntamente com a sua assessoria, o território que abrange as comunidades quilombolas do município de Brejo Grande. Na oportunidade, o parlamentar falou sobre o diálogo com as comunidades remanescentes e os problemas enfrentados pela população que vive nessas localidades.

“Estive lá, recentemente, participando de uma reunião mais ampla, especificamente, na comunidade Resina, mas, no último sábado, eu pude ir em cada comunidade conversar e dialogar sobre os problemas enfrentados pela população quilombola do nosso estado. Estive na Resina, Santa Cruz, Carapitanga e na própria comunidade quilombola que fica na sede do município de Brejo Grande”, falou Iran.

O petista também demonstrou preocupação com a política de abandono, adotada pelo Governo Federal, contra as comunidades tradicionais, e fez questão de denunciar, mais uma vez, na casa legislativa dos sergipanos, os problemas da falta de acesso à água vividos pelas comunidades quilombolas de Brejo Grande.

“Tenho denunciado, aqui no parlamento, a política de abandono que o governo federal adotou contra as comunidades tradicionais de uma forma geral, e, especificamente, contra as comunidades quilombolas. Mas essa política de abandono se reflete também, na falta de oportunidades em nível estadual. É lamentável dizer, que embora as comunidades estejam ali às margens do do Rio São Francisco, o grande e o maior problema que todas elas enfrentam é a falta de acesso à água para as pessoas viverem”, expressou o parlamentar.

Iran cobrou uma intervenção mais efetiva por parte do Governo do Estado para garantir o acesso à água para a população que vive nessas comunidades, e denunciou também, a falta de assistência técnica para que possam ter acompanhamento no uso da terra onde vivem.

“Eu tenho procurado com as possibilidades pequenas que nós temos, através das emendas parlamentares, contribuir para que o governo do Estado chegue mais próximo dessas comunidades através da construção de poços, para garantir o mínimo de abastecimento nas comunidades. Mas é preciso intervenções mais fortes. Há outras questões muito sérias que eles enfrentam lá, problemas relativos à falta de assistência técnica para usarem o espaço da terra onde estão vivendo. Falta compreensão, também, muitas vezes, do poder público e dos seus órgãos, para orientar na obtenção dos licenciamentos necessários para que as comunidades possam viver e sobreviver do trabalho na terra e do lugar que vivem e que ocupam historicamente, geração após geração”, afirmou o petista.

O parlamentar demonstrou indignação ao se referir às desigualdades promovidas pelas relações econômicas no Estado de Sergipe.
“Ficamos espantados como determinados grupos econômicos conseguem, com muita facilidade a licença ambiental para explorar economicamente aquela região. De um lado há um vizinho que conseguiu a licença ambiental para um grande empreendimento e do outro lado dele tem uma comunidade quilombola, um pequeno produtor, um pequeno criador, que não consegue a licençae nãotem orientação do Poder Público. Isso é incompreensível inaceitável”, expressou Iran.

Desdobramentos

Ainda na sua fala, o deputado estadual Iran Barbosa apresentou alguns desdobramentos ocorridos após a reunião com as comunidades quilombolas.

O petista informou que esteve reunido com o presidente da Cohidro, Paulo Henrique, na manhã da última segunda-feira, 08, para dialogar acerca das dificuldades enfrentadas pelas comunidades tradicionais de Brejo Grande no que se refere ao abastecimento de água.

“Estive na manhã da última segunda-feira em uma reunião com o presidente da Cohidro, Dr. Paulo Henrique, e na oportunidade, dialogamos sobre uma série de problemas que essas comunidades enfrentam, contando com o depoimento das lideranças locais.
Tratamos, também, da execução das emendas que apresentei ao orçamento do Estado para assegurar recursos para que a Cohidro possa atuar com vistas a mitigar o efeitos nocivos da falta de água nas diversas comunidades, no Estado de Sergipe.

Na oportunidade, além das comunidades quilombolas de Brejo Grande, contamos com a presença de representantes de comunidades de Graccho Cardoso, Salgado.e Pacatuba” disse o parlamentar.

Ao final de sua fala no grande expediente, o deputado disse que o poder público precisa assegurar que a água chegue às comunidades, em especial àquelas em vulnerabilidade social, registrou o agradecimento pela receptividade do presidente da Cohidro, e, se comprometeu em acompanhar a situação, com a possibilidade de apresentar novas emendas parlamentares para ajudar na resolução do problema.