Iran Barbosa participa de lançamento de campanha nacional pela garantia de vacina para toda a população

0
221

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) participou, na noite da quinta-feira, 22, do debate virtual promovido pela Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (Fetam), com o tema “Garantir a vacina é proteger a vida do povo”. O evento marcou o lançamento da Campanha Nacional “Vacina para todes”, encampada e articulada pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), e a transmissão foi pelo Facebook.

Participaram do debate, junto com o deputado, a presidenta da Confetam, Vilani Oliveira; o presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed/SE), Helton Monteiro; o coordenador de comunicação do Conselho Estadual de Saúde, Ubiracy Suassuna; além da presidenta da Fetam, Itanamara Guedes, e do coordenador de Saúde do Trabalhador da entidade, Joel Freitas, que mediaram a discussão.
Cumprimentando todos os debatedores, Iran Barbosa tratou do tema destacando, inicialmente, que garantir vacina para todos os brasileiros é, fundamentalmente, garantir a vida da população, e que, durante a pandemia do coronavírus, ficou muito mais evidenciada a divisão entre os que lutam e defendem a vida em primeiro lugar e aqueles que fazem a defesa do mercado e do lucro acima de tudo.

“A pandemia serviu para escancarar essa realidade”, disse. “Entretanto, muitos dos problemas que foram agravados durante a pandemia são frutos das políticas que vinham sendo implementadas anteriormente, desde o governo Temer, como o congelamento, por 20 anos, dos investimentos nas políticas sociais, o que levou ao agravamento do nível de vulnerabilidade de grande parte da nossa população. Há um projeto em andamento que é contrário à vida, especialmente dos pobres, dos negros e dos desassistidos neste país”, apontou o parlamentar.

Ainda de acordo com Iran, as políticas de desinvestimento do atual governo nas áreas da Saúde e da Assistência Social, desmontando o SUS e o SUAS, também vem agravando o quadro de desassistência à população mais vulnerável, com repercussão e consequências muito graves para a pandemia.

“Sem sombra de dúvidas, se o Brasil não estivesse nas condições criadas por essas políticas de desinvestimentos, estaríamos enfrentando essa pandemia com muito mais vigor e menos dificuldades; e se tivéssemos um governo federal e um presidente que defendessem a vida, o que não é o caso no atual momento, estaríamos enfrentando problemas como todos os países estão, mas não na proporção que estamos enfrentando”, enfatizou, ressaltando que o atual governo executa o que se costuma chamar de “necropolítica”, ou política da morte.

“Precisamos seguir na luta por vacinas e garantia de vida para todos. Não podemos permitir que o nosso país continue nesse ciclo de banalização das mortes por covid, instituído pelo atual governo. Precisamos enfrentar e denunciar essa política negacionista e que é genocida sim. Defender a vacina é defender a vida, e isso envolve também defender políticas públicas que garantam à população direitos fundamentais”, afirmou Iran Barbosa, defendendo políticas restritivas mais firmes, por parte de estados e municípios, como o lockdown, que já provou ser uma das medidas mais eficientes para quebrar o ciclo de contágio da covid e, consequentemente, de mortes pela doença.