Iran Barbosa defende manutenção e ampliação de bibliotecas em Aracaju

0
320
Leitora pesquisa em acervo da Biblioteca Municipal Mário Cabral, em Aracaju [Foto: Marco Vieira/PMA]

O deputado estadual e professor Iran Barbosa, do PT, expressou a sua preocupação, na sessão mista da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), na manhã desta quarta-feira (24), quanto a informações que lhe foram passadas dando conta de que a Administração Municipal de Aracaju estaria planejando fundir as três bibliotecas públicas municipais da capital – Clodomir Silva, Ivone Menezes e Mário Cabral – em uma só, com os três acervos sendo transferidos para um único espaço.

“Se essa notícia se confirmar, vejo isso com muita tristeza. E, em certa medida, outras ações parecem atestar essas informações na medida em que colegas da área confirmam que já houve exoneração das bibliotecárias que respondiam pelas bibliotecas municipais Ivone Menezes e Clodomir Silva. Isso indica que há uma construção em andamento para a fusão das três bibliotecas”, lamentou o parlamentar.

De acordo com Iran Barbosa, que foi vereador da capital por três mandatos, a política de cultura em Aracaju deveria ir no sentido inverso da diminuição do número de bibliotecas, que já são poucas na capital sergipana, e buscar a ampliação, oportunizando que pessoas de outros bairros tenham acesso ao conhecimento, ao lazer e à cultura com a leitura de livros.

“Fui usuário da Biblioteca Clodomir Silva durante toda a minha vida estudantil, por isso sei o valor e a importância desses equipamentos públicos para o nosso povo. Quando fui vereador de Aracaju, apresentei um conjunto de propostas para que o atendimento das bibliotecas na capital fosse estendido a outros bairros. A minha luta foi sempre por ampliação desses espaços de acesso ao conhecimento e à cultura”, destacou.

O parlamentar petista aproveitou para, antecipadamente, rebater argumentos que queiram justificar que bibliotecas são espaços obsoletos em função dos avanços das tecnologias e da popularização do acesso à internet.

“Em qualquer lugar desenvolvido, as bibliotecas têm a sua importância e, nestes tempos modernos, passaram a dar uma vitalidade maior à cultura, transformando-se em grandes centros de difusão cultural, seja na forma física ou digital. Esse é um novo conceito ao qual as bibliotecas têm se adequado e se especializado em todas as partes do mundo”, enfatizou.

“Neste sentido, se essa notícia se confirmar, acho muito ruim que Aracaju, em lugar de expandir o seu número de bibliotecas, vá reduzi-las a uma. A nossa capital estará indo na contramão do mundo civilizado, restringindo o acesso da população à cultura. Eu acredito nas bibliotecas como instrumento de socialização do acesso ao saber e à cultura, ainda mais num país como o nosso, que registra elevados índices de exclusão cultural”, destacou Iran, que, entre 2007 e 2011, como deputado federal por Sergipe, apresentou diversas emendas ao Orçamento da União, destinando e garantindo recursos para a construção, ampliação e aparelhamento de bibliotecas em Aracaju e em cidades do interior do estado.