Iran lamenta número trágico de mortes e destaca carta de secretários de Saúde

0
248

No momento em que o Brasil sofre com o maior registro diário de casos de Covid-19, quando, de segunda para terça, foram computados 59.595 novos contágios, e o chocante número de 1.726 mortes, nas últimas 24 horas, totalizando 257.562 vidas perdidas em nosso país, o deputado estadual Iran Barbosa, do PT, voltou a lamentar o elevado número de óbitos pela doença. Na sessão desta quarta-feira (03), na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), Iran também cobrou dos Poderes constituídos, especialmente do governo federal, ações unificadas e mais contundentes de enfrentamento à pandemia, com ênfase para a vacinação em massa da população e em tempo hábil.

“Estamos atravessando o pior momento da Covid-19 no Brasil, e isso não pede um minuto de silêncio, mas pede a todos nós que continuemos analisando, criticando e denunciando essa triste realidade, e exigindo que providências sejam tomadas para que possamos superar esse momento trágico da história sanitária e de saúde pública do nosso país”, disse.

O petista lembrou que, enquanto no mundo as mortes por Covid caíram 6%, no Brasil elas aumentaram 11%; sendo que a cada 50 segundos uma pessoa morre por Covid-19 no país, e há 41 dias a média nacional de mortes diárias supera a casa do 1 mil.

“Para além de um número, são mil pessoas; são mil chefes de família, mil filhos, mil mães, mil avós; enfim, mil seres humanos, e isso tem que nos chocar e não nos permitir fazer silêncio, como fez ontem (02) o presidente da República, que havia convocado uma fala em rede nacional e, depois, não a fez. A nação espera uma posição que venha no sentido de ajudar a superar esse momento trágico, e não o silêncio”, criticou.

O parlamentar questionou o porquê de os números da doença estarem diminuindo na maior parte do mundo, mas não Brasil, onde os casos só aumentam, colocando o país na parte de cima da trágica marca mundial do número de pessoas contaminadas e de mortes.

“Sabemos que uma pandemia não é responsabilidade de um único governo, mas é preciso liderança e ações coordenadas por parte do governo federal. Isso tem faltado. A mídia internacional já denuncia o Brasil como um perigo em relação à Covid-19, a exemplo do The Guardian, que em editorial aponta o nosso país como ‘uma ameaça mundial para o controle da pandemia’”, ressaltou Iran Barbosa.

Carta à Nação

O petista destacou, ainda, a Carta à Nação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), publicada no último dia 1º, onde os secretários estaduais de Saúde denunciam que o Brasil atravessa a pior fase da pandemia de Covid-19; criticam a ausência de uma condução nacional unificada e coerente, e a suspensão do auxílio emergencial; alertam para o surgimento de novas cepas do vírus no país; e advertem para maiores dificuldades a serem enfrentadas pelos brasileiros em função da baixa cobertura vacinal e da lentidão do processo de vacinação da população. A carta também apresenta e sugere uma série de medidas que devem ser adotadas e defende um Pacto Nacional pela Vida.

“É preciso ouvir as vozes de quem está lidando diretamente com esse problema. Acredito que a secretária de Estado da Saúde de Sergipe seja signatária desta carta e espero que siga as medidas que estão sendo propostas nela. O momento é duro e não nos permite silêncio, mas seriedade e medidas efetivas de enfrentamento à pandemia, cada um na sua esfera de responsabilidade, inclusive a sociedade. Mas há uma parcela importante dessa responsabilidade que cabe aos governos que foram eleitos para administrar esse momento. Chega de contarmos tantos mortos, todos os dias”, enfatizou Iran Barbosa.